Organização das Moças

*******************************************************
Hoje sou uma menina
Mas o tempo passa tão rápido…

Logo, irei crescer
Como será a vida q vou ter?

É somente vivendo para saber?
Não sei… o q sei é q se boas escolhas eu fizer
Nada de mal irá me acontecer

Posso escolher seguir o Salvador
Trilhar os seus caminhos
E sentir seu amor

Mas, isso só irá acontecer
Se desde já meus valores estabelecer

Primeiro preciso ter fé em Jesus Cristo
E deixar Sua luz em mim brilhar

Com isto, Minha Natureza Divina conhecerei
Ao buscar o Senhor e sua Lei

Meus amigos verão Valor em mim
Quando para uma coisa errada eu disser não ao invés de sim

Conhecimento vou conseguir
Se nos melhores livros procurar me instruir

E a cada boa Escolha q eu fizer
Mais responsável serei

Tendo amor no coração, boas obra farei
E a meu irmão edificarei

E assim, depois de tudo isto fazer
Terei certeza de q integra posso ser,

E com esta integridade não posso temer
O q a vida vá me oferecer

O Senhor estará comigo e em meu peito morará a paz
Pois a luz de Cristo somente amor aos homens traz.

*******************************************************

IDÉIA DA ALA MARIA ROSA

1. Objetivo da Atividade :
• Apresentar aos pais e amigos o Programa da Organização Moças

2. Quem organizou : Moças e Liderança da OM

3. Local de realização :
• Sala da Sociedade de Socorro (Capela)

4. Quem participou
Liderança da OM ( Ala e Estaca ), Moças, Pais, Rapazes, Meninas da Classe Valorosos da Primaria ( 8 a 11 anos ) e suas mães

5. Materiais e equipamentos necessários :
• Cartazes ( templo e bailarina entre pregos )
• CD para apresentações Musicais
• Decoração : 7 presentes brancos ( potes de sorvete ) com laços nas cores dos Valores
• Quadro com Tema das Moças
• Progresso Pessoal e Guia para Pais e Líderes dos Jovens
• Lembrancinhas e pães de mel
• Calendário de Atividades 2006

6. Verba utilizada : 80 reais ( lembrancinhas e doces )

7. Descrição da atividade :

A atividade tinha por objetivo mostrar que o Programa das Moças é um presente na vida de cada uma de nossas jovens. Por isso a decoração com presentes. Conversamos com as Moças e as idéias foram surgindo. A principal era fazer um Programa de Novos Inícios diferente no sentido de ter outras pessoas assistindo além das moças, seus pais e líderes. Um convite personalizado foi feito às meninas da Primária e suas mães; às ex lideres da OM da Ala, e também aos Rapazes e a um ex missionário recém retornado para falar sobre a visão que um homem tem do Programa das Moças.

AGENDA
Boas Vindas pela Presidente
Hino / Oração
Mensagem : Presentes que recebemos de Nosso Pai Celestial (1 ª conselheira )
Mensagem : Porque o Tema das Moças é um presente para elas. Explicando o tema e as promessas (templo) (Presidente)
Meninas da Primária cantaram : Meu corpo é um templo

Só depois o Tema e lema foi apresentado por uma jovem
As moças e lideres repetiram

Mensagem : Como o Progresso pessoal é um presente para mim ? (2 ª conselheira)

Coral da OM : Compartilhar
Experiências compartilhadas pelas jovens sobre cada 1 dos Valores ( 1 jovem para cada valor )

Visão dos Rapazes sobre a Organização da Moças por ex-missionário

Homenagem das Moças para ex – lideres : Jogral e Hino “ Amigos “

Líder do Bispado e testemunho da Presidente da OM:
Apoio dos pais isto é grande presente na vida das Moças
Entregar Calendário de atividades do ano

Hino : Juventude da Promessa
Oração de encerramento

Entregamos Pães de mel para todos e lembrancinhas para moças e ex- lideres / meninas da Primaria ( uma esponja em forma de mãozinha, cada uma na cor de um valor )
Analogia : Precisamos absorver somente as coisas boas desta vida e utilizar melhor nossas mãos para servir aos outros (é dando que se recebe ). Agindo assim poderemos presentear as pessoas com aquilo que temos de melhor .

**

De volta aos anos 70

(Entram mãe e filha no palco)

Mariana: Poxa vida mãe, por que é que não posso ir na balada com meus amigos? Não vai acontecer nada demais… Eu já tenho 15 anos, não sou mais nenhuma criança! Manhê, nós estamos no século 21!

Sonia: Filha, eu sei exatamente o tempo em que estamos vivendo, as suas dificuldades e a vontade que tem de seguir os seus amigos, afinal de contas eu também já fui jovem. Mas, sei que esse tipo de lugar não será bom para você.

Mariana: Mais mãe, você tem que entender que não estamos mais nos anos 70, na época em que a Sra foi jovem. Os tempos mudaram.

Sonia: Realmente os tempos podem ter mudado, mais as dificuldades são muito semelhantes…uhhhh Para que vocêentenda, vou te contar um história…

(Flashback)

Quando eu estava com 16 anos (aparece no palco Sonia 16 anos – apagasse as luzes na mãe e na filha e se focaliza a menina no palco), não tinha muitos amigos na igreja, e tinha 6 amigos inseparáveis na escola. A Ana, era minha melhor amiga, tinha um estilo bem hippie, era meiga e vivia mascando chicletes. A Cláudia, era um pouco mais doidinha, vivia de calça boca de sino surrada, e era a maior da turma. A Paula era super divertida, e vivia falando gírias, usava o famoso “podes crer” em todas as suas frases (Paula diz: Podes Crer). Andréia vivia de sapato plataforma e meinhas dancin´days. Luiza era muito na dela, e tinha o desejo de mudar o mundo. O Alexandre, era o único rapaz da turma, tinha cabelos black power, vivia com seu io-io, e pra tudo dizia: To contigo e não abro. Vivíamos o auge das disco´s, até que um dia…

(Amigos se cumprimentam)

Ana: E ai Sonia, sua mãe deixou você ir na discoteca com agente.

Sonia 16: Não… não deixou.

Paula: Mais porque não, vai ser chocante.

Sonia 16: Ela disse que lá não tem um ambiente bom.

Cláudia: Que caretice da sua mãe.

Alexandre: To contigo e não abro.

Andréia: E agora amiga, o que vamos fazer?

Sonia 16: Vocês podem ir sem mim.

Ana: Não… sem você eu não vou.

Paula: É verdade… sem você ninguém vai.

Sonia 16: Minha mãe falou para eu convidar vocês para curtir um baile na igreja, disse que lá é muito melhor pra gente.

Andréia: Então tá tudo em cima, se é para ficar com você e não ficar em casa, nós vamos no tal baile.

Luiza: Pessoal, desculpe, mas não faz a minha cabeça essa onda de igreja, e alem do mais eu já combinei com o pessoal da sala 7h na frente da discow. Bichô.

Paula: Tudo bem Lu, cai na estrada.


Mais tarde chegando no Baile:

Sonia e os amigos vão entrando um pouco tímidos… a música começa a tocar e os outros jovens vão os chamando para dançar. Rodolfo, olha encantado para Sonia, e não tira os olhos dela.

No término da dança, Sonia e seus amigos ficam de um lado do palco conversando e do outro lado um grupo de rapazes também conversa. Ao fundo os figurantes ficam simulando dança.

Conversa de Sonia e Amigos.

Sonia: E então, estão gostando do baile?

Ana: Lógico, está tudo em cima.

Andréia: Ainda por cima, tem um monte de brotinhos. Olha, aquele ali, é uma gracinha.

Cláudia: Sonia, aquele de camisa azul não tira os olhos de você desde que chegamos.

Paula: Podes crer, eu percebi. E ele nem disfarça.

Sonia: Para! Vocês estão imaginando coisas. Mas… posso confessar que eu o achei um pãozinho…

Conversa dos meninos

Marcelo: Nossa, bonitas aquelas garotas ali, a moreninha então é uma gata. Nunca a vi por aqui.

Rodolfo: Eu também não. Aquela de cabelo comprido é um broto. Pena que não me deu bola até agora.

Paulo: Então vai falar com ela.

Rodolfo: Não, ainda não, senão vai dar bode. Tenho que ir devagar. Quando for a hora vou falar com ela.

Inicia-se a dança das meninas.

Marcelo e Rodolfo ficam sentados olhando a dança e não tiram os olhos das garotas.

Depois da dança:

Rodolfo: (Sai em direção a Sonia) Oi, qual é o seu nome?

Sonia: Sonia e o Seu?

Rodolfo: Rodolfo. Bem… Desculpe, mas não consigo tirar os olhos de você desde que entrou neste baile. Você é linda.

Sonia: (Envergonhada) Obrigada.

Rodolfo: Quero saber se posso dançar com você a próxima música.

Sonia: (Envergonhada) Claro.

Inicia-se a última música.

No término.

Carla: Nossa, vocês dançam muito bem, e pegaram o passo super rápido

Sofia: Queremos convidá-los para vir na igreja amanhã com a Sonia, e também para o baile da próxima semana.

Ana: Vamos vir sim, estamos adorando.

Alexandre: To contigo e não abro.

Na hora de ir embora, Sonia bate de frente com Rodolfo, ele pede desculpas, e pergunta se pode acompanhá-la até em casa com seus amigos. Os dois saem de mãos dadas junto com os demais amigos.

Depois daquele baile, a minha vida e a vida de meus amigos mudou completamente. Passamos a freqüentar a igreja juntos, eles se batizaram e formamos uma turma muito alegre e unida. Íamos para todas as atividades e todos encontramos pessoas especiais na igreja. Rodolfo e eu, nos conhecemos, namoramos e casamos, e graças a aquele baile que nos uniu, temos você conosco.

Agora, se minha mãe tivesse deixado eu freqüentar as discows, o meu caminho poderia ter sido muito difetente. Minha amiga Luiza por exemplo foi por este caminho. Começou a ir nas discows todos os finais de semana, e foi se afastando cada vez mais de nosso grupo, e assim, se perdeu e depois disso nunca mais conseguiu encontrar um rumo, e seguir seu sonho de mudar o mundo. Nem o seu próprio mundo ela conseguiu mudar.

Mariana: Obrigada mamãe, por me orientar. Tipo assim, agora eu pude entender o que é melhor para mim. Vou pegar meu celular e fazer uns contatos e ir para o baile da igreja hoje a noite. Afinal de contas, não posso perder a oportunidade!!!

Oração

Ajoelhei-me para orar, no fim do dia
Dizendo: Ó Senhor a todos vem abençoar
E a dor dos tristes corações alivia
Fazendo os doentes a saúde recobrar.

Despertei, com novo dia pela frente
E segui meu caminho, indiferente;
Sem um instante sequer procurar
Uma única lágrima enxugar.

Terminei o dia sem ter-me lembrado
De visitar o doente da casa ao lado.
Mas no fim do dia novamente pus-me a orar
Dizendo: Ó Senhor a todos vem abençoar

Desta vez, porém, ouvi claramente
Uma voz sussurrar suavemente:
Pensa, agora filho meu antes de orar
Quem procuraste neste dia abençoar?

As bênçãos mais carinhosas de Deus
Sempre chegam pelas mãos de servos seus.

Envergonhado, escondi o rosto a chorar,
Dizendo: Perdoa-me, ó Deus, por não tentar
Concede-me mais um dia e viverei
Fazendo aquilo pelo que orei.

Sião

Não penseis, ao ir para Sião
Que vossos problemas vão-se acabar
Que somente conforto e prazer
Estarão lá a vos esperar.

Não penseis, ao ir para Sião
Que tudo será puro e santo;
Que a fraude e o engano morrerão
Sem demora, por encanto.

Não penseis, ao ir para Sião,
Que o prêmio já foi conquistado,
Que a guerra já foi ganha
E a salvação, alcançada.

Não, pois o príncipe das trevas
Dez vezes mais se oporá
Quando vos vir a caminho da fonte
De onde a verdade jorra sem cessar.

Escolhas

“As escolhas particulares não são tão particulares: todas ekas tem conseqüências coletivas (…)
Nossa sociedade é a soma do que milhões de pessoas fazem em sua vida particular.
Essa soma de conduta particular tem conseqüências públicas mundiais de magnitude extrema. Não existem escolhas particulares.”

Presidente James E. Faust

Acreditar e Perseverar

Grande parte do nosso bem-estar espiritual depende de nossa habilidade de desenvolver e exercitar fé na divindade de Jesus Cristo. O Élder Maxwell explica: “Todos nós, porém, nos encontramos em diferentes pontos desse processo. Por isso a alguns é dado saber a outros é dado acreditar em suas palavras”. Enquanto estamos desenvolvendo nossa fé em Jesus Cristo, podemos encontrar força nos testemunhos e exemplos dos outros. Enquanto estamos desenvolvendo nosso testemunho, as certezas de outros podem servir de pontes para sustentar-nos em nossa jornada. Entretanto, cada um de nós precisará ter o próprio testemunho algum dia. Sem ele, não perseveraremos na fé até o fim. O presidente Lee disse: “Nossa primeira responsabilidade é assegurar nossa conversão… Convertam-se, pois ninguém poderá sobreviver com a luz alheia”.

A mão que balança o berço governa o mundo.” (Spencer W. Kimball)

“A mulher não foi tirada dos pés do homem para não ser por ele pisada; nem de sua cabeça, para não se achar maior do que ele. Mas, sim da costela, embaixo do coração, para reinar ao seu lado e ser por ele amada.” (Camila Kimball)

Tarefas

Persista em sua tarefa até completá-la;

Muitos começam, mais poucos terminam

Honra, poder, posição e louvor

Virão com o tempo, àquele que perseverar.

Persista em sua tarefa até completá-la;

Dedique-se, trabalhe arduamente e sorria;

Pois da dedicação, do trabalho e do sorriso

Surgirão, depois de algum tempo as vitórias da vida.

O Dom do Espírito Santo

O Dom do Espírito Santo adapta-se a todos os órgãos ou atributos. Aviva todas as faculdades intelectuais, amplia, aumenta, expande e purifica todas as paixões e afeições naturais e as adapta pelo dom da sabedoria ao seu uso correto e legítimo. Inspira, desenvolve, cultiva e faz amadurecer toda a simpatia, todas as alegrias, gostos, sentimentos de afinidade elevados e afeições de nossa natureza. Inspira a virtude, bondade, benignidade, ternura, gentileza e caridade. Desenvolve a beleza da pessoa, sua forma e traços. Enaltece a saúde, o vigor, o ânimo e o sentimento social. Revigora todas as faculdades do homem físico e intelectual. Fortalece e dá tonicidade aos nervos. Em suma, Ele é, de fato, medula para os ossos, alegria para o coração, luz para os olhos, música para os ouvidos e vida para todo o ser.” Parley P. Pratt

Um tributo à esposa depois de cinqüenta anos

O grupo ficou em silêncio, quando Karl Brunel levantou a mão, pedindo que se calassem. “Gostaríamos de ouvir uma ou duas palavras de mamãe e papai agora. Papai, você primeiro. Leo Brunel levantou-se e caminhou vagarosamente para a frente do salão. Ele não era um homem bonito; a idade tinha curvado os seus ombros, havia linhas profundas ao redor de seus olhos, e o que restava do seu cabelo era de um cinza prateado. Mas ao olhar para aquele grupo, seu sorriso era como o de um rapaz que tivesse acabado um prato de bolachas quentinhas. Por um longo momento, ele olhou para a mulher que estava sentada numa das cadeiras da frente, e que sorria também para ele; por fim, ele olhou cuidadosamente o seu relógio. “Exatamente cinqüenta anos e trinta e oito minutos atrás, ajoelhei-me no altar com uma jovem de cabelos escuros e olhos castanhos, que eu considerava a mais adorável criatura de Deus que jamais tinha visto. Um homem que possuía o poder divino estava à frente do altar e nos selou para o tempo e para a eternidade.” Ele fez uma pausa. “Não pretendo compreender a eternidade,” disse finalmente, “mas tenho algum conceito de tempo. Por exemplo, nas cinco décadas a partir daquele dia, passei cerca de quarenta horas por semana em associação profunda, significativa e íntima com aquela mulher. Em cinqüenta anos, isso vem a ser cerca de 104000 horas de comunhão pessoal e íntima. Isso é mais tempo do que passei com os sócios nos negócios, irmãos da igreja, bons amigos e até mesmo meus pais e meus próprios filhos. Se duas pessoas tentassem igualar essa soma num período de tempo, o mais curto possível, teriam que ficar juntos constantemente, sem interrupção, vinte e quatro horas por dia, todos os dias, durante onze anos, dez meses e vinte e quatro dias. Tivesse eu passado esse tempo na escola, teria conseguido um diploma universitário, um mestrado, um doutoramento, e ainda, poderia ter feito três anos de pesquisas após meu doutoramento. Depois poderia ter repetido todo o ciclo cinco ou seis vezes. Apenas o evangelho de Jesus Cristo teve sobre o que sou e o que realizei, um efeito tão profundo quanto o que teve esta mulher. Mesmo nas minhas meditações mais profundas, não posso imaginar que espécie de homem estaria diante de vocês neste dia, se a sua influência me fosse tirada subitamente. A face enrugada suavizou-se, parecendo que ele lembrara de algo. “Tão perfeitamente entrosados nos tornamos, que ela pode dizer-me páginas com um simples olhar, chamar-me ao arrependimento com o toque de sua mão, tirar-me do desespero com o traço de um sorriso, levar-me à dor com o tremer de seus lábios, ou inspirar-me à grandeza com o menear de sua cabeça. Deus certamente deve ter olhado para Leo Brunel e sabido que este homem desajeitado e abrasivo tropeçaria desordenadamente pela vida, se deixado só. E assim ele deu ao meu rude exterior a suavidade protetora do seu encanto, alisou a superfície áspera e irregular com o calor gentil do seu sorriso, preenchendo as lacunas com a plenitude da sua personalidade.” Leo Brunel parou, e depois continuou devagar, molhando diretamente para sua esposa. “Vibro com cada fibra do meu ser, quando penso no que ainda posso tornar-me, quando nossas cem mil horas de associação se expandirem para um milhão de bilhão, na vasta expansão da eternidade. Mesmo a condição de deidade, se eu for tão afortunado que a conquiste, será ganha somente com a ajuda dela.”

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s